SOTEPP –

Projetos de Pesquisa

Projeto de pesquisa: Transcidadania e direito fundamental à saúde

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Vivianny Kelly Galvão

 Permanente

 Sim

 Jesana Batista Pereira

 Permanente

 Não

 Ana Lídia Soares Cota

 Colaboradora

 Não

De acordo com a Organização Pan Americana de Saúde, os elementos que compõem o direito à saúde são a disponibilidade, a acessibilidade, a aceitabilidade e a qualidade. Pesquisas nacionais e internacionais, oficiais e produzidas pela sociedade civil organizada revelam dados inquietantes acerca da qualidade de vida das pessoas trans no Brasil. O Sistema Único de Saúde fundamentado nos princípios trazidos na lei orgânica (n. 8.080/1990), com destaque os princípios da universalidade de acesso e da igualdade de prestação de serviços, é antes de tudo uma conquista cidadã. Deste modo, a concretização do direito à saúde dos transgêneros deve ser entendida como a efetivação dos princípios fundamentais do SUS. A desconsideração da identidade de gênero no acesso à saúde implica em violação às diretrizes e aos compromissos internacionais pautados pelos direitos humanos. Sendo assim, a fim de analisar as ações do SUS voltadas às pessoas trans, tanto em serviços gerais, como em serviços especificamente voltados à questão de gênero, esta pesquisa move-se pela seguinte pergunta principal: com base nos critérios de disponibilidade, acessibilidade, aceitabilidade e qualidade, como a população transgênera em Alagoas percebe a concretização do seu direito à saúde por meio dos serviços prestados pelo SUS? A pesquisa apresenta abordagem qualitativa, de concepção construtivista, estratégia fenomenológica e método de entrevistas semiestruturadas, a fim de criar uma agenda para mudanças ou reformas visando à promoção da saúde e da qualidade de vida das pessoas trans. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas.

Projeto de pesquisa: Projeto de Pesquisa Integrado | Sustentabilidade, Políticas Públicas e Inovação

Data de início: 2014

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Diego Rodrigues  Permanente  Sim
 Janaína Junkes  Permanente  Não
 Valter Silva  Permanente  Não

A sustentabilidade necessita de abordagens que a incorporem de forma interdisciplinar, tanto no campo das Ciências Sociais e Aplicadas quanto nas Biológicas e nas Exatas. A própria ideia envolvendo sustentabilidade não se resume ao meio ambiente isolado das suas dimensões antrópicas, mas as inclui de maneira interdependente. Uma das características envolvendo as dimensões sociais, econômicas e ecológicas da sustentabilidade é a transversalidade das políticas públicas, pois elas se estendem do fomento da inovação de tecnologias sociais ao planejamento urbano-ambiental, das estratégias políticas de conservação da biodiversidade à valoração econômica de bens e serviços ambientais, do debate sobre ética e consumo ao desenvolvimento de tecnologias mais limpas, entre outras interfaces.

Esta proposta exploratória, busca investigar a sustentabilidade, ou a ausência dela, envolvendo as políticas públicas como objeto de estudo, nas suas dimensões local e/ou regional, por meio de estudos de caso e/ou em medida comparada. Adota-se nesta pesquisa uma metodologia mista. Para tanto, serão elaborados indicadores quantitativos que mensurem o quadro de sustentabilidade forte ou fraca de políticas públicas, além do uso complementar de etnografia e análise de imagens orbitais.

O projeto do Dr. Diego Rodrigues, “Mais accountability, maior sustentabilidade? investimento estrangeiro direto e o controle democrático no licenciamento ambiental em mineração na Amazônia brasileira, colombiana e peruana (2006–2012/CNPq)” foca a conexão entre a qualidade democrática e o desempenho ambiental numa perspectiva comparada cujo objetivo é analisar a correlação positiva, na Amazônia brasileira, colombiana e peruana, entre a maior recepção de investimento estrangeiro direto (IED) na exploração de recursos naturais como mineração e uma maior degradação e baixa compensação ambiental nos países.

A Dra. Janaína Junkes, investiga a “Valorização de Resíduos” tema de grande importância devido ao acelerado processo de industrialização, aliado à expansão demográfica, que acarreta em um aumento considerável na produção de resíduos sólidos, particularmente os de origem industrial. Dentro deste tema, há atualmente 3 subprojetos em andamento, financiados pelo UNIT/AL, focando a reutilização de resíduos como matérias primas alternativas.

Projeto de pesquisa: Projeto de Pesquisa Integrado | Sociedade, Cultura e Narrativas

Data de início: 2013

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Jesana Batista  Permanente  Sim
 Walcler Junior  Permanente  Não
 Daniela Kabengele  Permanente  Não
 Ana Lídia Soares Cota Colaboradora  Não
 Vivianny Kelly Galvão Colaboradora  Não

Este projeto interdisciplinar percebe a sociedade como expressão do espaço, tanto em sua dimensão territorial quanto simbólica e imaginária.

Investigam-se as dinâmicas do mundo social a partir das tecnologias culturais em uma perspectiva transcultural em narrativas, imagens, lugares, trajetórias, presentes na literatura, na poesia, no cinema, nas artes e em outras práticas.

As tecnologias culturais que envolvem identidades, registro de saberes, modos de fazer/dizer, relações raciais e de gênero, sexualidades são categorias de análise para a compreensão das relações sociais e das historicidades.

Baseia-se em discussões teóricas e metodológicas para evidenciar conhecimentos e contextos não hegemônicos. O projeto da Dra. Daniela do Carmo,“Marcadores Sociais da Diferença e Trajetórias” investiga categorias diacríticas, como: raça,etnia,gênero, geração,e suas possíveis intersecções.

O projeto do Dr. Walcler Mendes Junior, “O sertão alagoano sob premissas pós-estruturalistas: nordeste sim, nordeste não”, aborda o signo nordeste através de conceitos relativos a identidade e ao território como categorias fluidas expressas em discursos/imagens que ora afirmam ora negam o signo.

O projeto “Imagens, Narrativas, Cultura e Memória” da Dra. Jesana Pereira investiga processos identitários e simbólicos ligados às transformações sociais. Propõe pensar como as imagens e narrativas operam modos de mediação entre indivíduo/cultura/territórios.

O projeto “Microbiota Bucal, Virulência e Ações Preventivas Pontuais” da Dra. Ana Lídia Cota, investiga os fatores de transmissão da bactéria Stretococcus mutans em crianças na fase pré-escolar. Propõe pensar ações de assistência odontológica e a construção de políticas que revertam a situação.

O projeto da Dra.Vivianny Kelly Galvão “Teoria da cultura e direitos humanos” reflete o direito como construção cultural e tem como ponto de partida a crítica às funções do Estado, dentre elas a de representante da identidade coletiva.

Projeto de pesquisa: Projeto de Pesquisa Integrado | Ecologia humana, referências culturais e sustentabilidade: uma abordagem interdisciplinar

Data de início: 2014

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Ronaldo Alvim  Permanente  Sim
 Pedro Simonard  Permanente  Não
 Ajíbola Badiru  Permanente  Não

A partir dos pressupostos da Ecologia Humana, o projeto investiga as referências culturais, o signo, a linguagem, a (auto) nomeação e a sustentabilidade de maneira crítica, partindo do estudo de grupos e comunidades, na busca da compreensão de como esses grupos sociais se apropriam e (re) significam seus territórios. O objetivo é analisar e interpretar relações entre indivíduos e grupos na constituição de territórios a partir da matriz física e simbólica, pensar como essas relações (as relações individuais e culturais no seu espaço-tempo) se dão na construção do saber, na identidade, no desenvolvimento de tecnologias sociais, no planejamento territorial, no grau de pertencimento e padrões de sustentabilidade socioambiental. Dentre as metodologias de pesquisa, destacam-se a etnoecologia, a etnobotânica, a etnografia, a observação participante, os métodos da antropologia visual, os estudos da linguagem e estudos dos padrões socioambientais.

Nesta linha de pesquisa, o projeto do Professor Dr. Pedro Simonard, “A reprodutibilidade sociocultural em uma comunidade remanescente de quilombos no Estado de Alagoas” busca verificar como e de que maneira a certificação e o reconhecimento enquanto comunidade remanescente de quilombos interferem, modificam, favorecem ou dificultam a vida das famílias que vivem neste território.

O Professor Dr. Ajibola Isau Badiru em sua pesquisa contempla o fenômeno da cidade e discute os conteúdos urbanos, visíveis e invisíveis, que são fundamentais na compreensão e (re)significação de região,  dinâmica estrutural e, sobretudo, das dimensões humanas e socioambientais traduzida pela Ecologia da Paisagem Urbana (Badiru, 2006). A Ecologia da Paisagem é interdisciplinar pela síntese de duas matérias principais: a ecologia humana e a geografia urbana. O pesquisador procura traduzir formas, estruturas e modelos das relações demográficas bem como implicações socioambientais derivadas dos padrões ecológicos que são intervenientes no paradigma de manejo territorial. O pesquisador participa no Grupo GEOPLAN.

O professor Dr. Ronaldo Gomes Alvim aplica os conceitos de Ecologia Humana a projetos que analisem as relações históricas do homem com seu entorno. Para isto, serão considerados aspectos focais como interação com o lugar, sentimento de pertencimento, formas e graus de ocupação e os conflitos gerados ao longo deste processo bem como a capacidade de suporte dos ecossistemas. Por fim, como estes processos têm sido fundamentais ao longo da evolução social na manutenção econômica e cultural dos grupos societários.

Projeto de pesquisa: Projeto de Pesquisa Integrado | Democracia, Gestão Pública e Acesso à Justiça

Data de início: 2013

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Verônica Marques  Permanente  Sim
 Lorena Monteiro  Permanente  Não
 Gabriela Maia Rebouças  Permanente  Não

A compreensão da democracia na contemporaneidade está ligada a ampliação do acesso a direitos e políticas públicas que fomentam a participação nas instituições e espaços democráticos. O objetivo desse projeto é estudar as diversas formas de participação/mobilização/controle social no processo das Políticas Pública, incluindo as políticas de acesso à justiça. Por acesso à justiça entende-se não somente acesso ao Poder Judiciário, mas, também, acesso e reconhecimento a direitos, e implementação de políticas públicas que impliquem no empoderamento dos atores envolvidos. Investiga também a atuação de espaços democráticos como: conselhos setoriais, conferências e fóruns, que funcionam como freios institucionais, bem como impulsionadores de políticas públicas.

A Dra. Verônica Marques desenvolve o projeto “Políticas públicas de proteção aos Direitos Humanos, participação e controle social”, e o projeto de mobilização acadêmica, “Direitos Humanos na Democracia Contemporânea: velhos e novos embates”. Este envolve três programas de Pós-Graduação: Direitos Humanos da UNIT/SE, Ciências Sociais da UFBA e Política Social da UnB.A pesquisa “O impacto social das reformas da gestão Pública no Nordeste: Alagoas, Pernambuco e Sergipe em perspectiva comparada”, coordenado pela Dra. Lorena Monteiro, financiada pelo CNPq – Edital Universal 14-2014, analisa o desempenho dos indicadores sociais na área da saúde, segurança pública e educação nos Estados que implementaram reformas em suas formas de gerir o Estado, como Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

O projeto Cartografia da criação e desenvolvimento de práticas de mediação e conciliação no nordeste do Brasil (2014/2016), edital CNPq Universal 14/2013, é coordenado pela Dra. Gabriela Rebouças. Ela coordena também projeto de mobilidade acadêmica que visa implantar Observatório de políticas públicas de acesso à justiça (OPPAJ), constituidor dema rede de pesquisadores entre os programas: Direito da UnB, Ciência Política da UFPE e Direitos Humanos da UNIT/SE.

Projeto de pesquisa: Observatório de Políticas públicas de Acesso à Justiça - OPPAJ

Data de início: 2014

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Gabriela Maia Rebouças

 Permanente

 Sim

 Veronica Teixeira Marques

 Permanente

 Não

O projeto visa à cooperação entre o Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos da Universidade Tiradentes, o Programa de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco e o Programa de Direito da Universidade de Brasília, através da criação de um ?Observatório de políticas públicas de acesso à justiça (OPPAJ)?. No âmbito de desenvolvimento da linha - Direitos Humanos na sociedade, do Programa proponente da UNIT/SE, em associação com a linha de pesquisa - Instituições Políticas e Controles Democráticos, do Programa da UFPE/PE e com a linha de pesquisa ? Pluralismo jurídico e direito achado na rua, do Programa da UNB/DF, a proposição deste projeto de mobilidade acadêmica visa oferecer subsídios para refletir sobre as complexidades e desafios enfrentados pela sociedade, incluindo a compreensão das narrativas históricas e ideológicas acerca dos direitos humanos, bem como aspectos relacionados à consolidação da democracia, especialmente à promoção de políticas públicas de Acesso à justiça. A execução do estudo contempla várias oficinas de trabalho, missões de estudo com as equipes das três universidades e os resultados devem ser consolidados em um site na internet que abrigue e divulgue as pesquisas do OPPAJ. Assim, o Observatório de Políticas Públicas de Acesso à Justiça (OPPAJ) constitui-se em um espaço que, dentro das possibilidades que as novas mídias permitem, pretende divulgar, analisar e comparar as experiências levantadas junto aos entes federados onde as sedes das instituições parceiras se situam ? os estados de Sergipe, Pernambuco e o Distrito Federal. A interdisciplinaridade entre os programas envolvidos é fundamental, já que a observação de políticas públicas de acesso à justiça exige o olhar atento tanto do jurista, quanto do cientista político e de outros atores/áreas. Neste sentido, as experiências das equipes associadas somam know how em pesquisas sobre políticas públicas e sobre o acesso à justiça com olhares plurais. São pesquisas fundamentais para a reflexão de uma teoria crítica dos direitos humanos que potencialize políticas públicas de acesso à justiça, permitindo que o OPPAJ não se reduza a divulgar dados, mas a ser um catalisador de análises e articulador de proposições tendo em vista o desenvolvimento regional e local. Além do site que será alimentado durante toda a pesquisa, serão produzidos artigos para periódicos das áreas e demais publicações, incluindo a disponibilização através de e-books no site do OPPAJ e nos demais espaços eletrônicos dos programas associados. Financiador(es): Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: O impacto social das reformas da gestão pública no nordeste: Alagoas, Pernambuco e Sergipe em perspectiva comparada (2006-2013)

Data de início: 2014

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Lorena Madruga Monteiro

 Permanente

 Sim

 Verônica Teixeira

 Permanente

 Não

  Diego de Freitas Rodrigues

 Permanente

 Não

A pesquisa visa analisar e comparar a gestão pública nos Estados de Alagoas, de Pernambuco e de Sergipe. Objetiva investigar o impacto das recentes reestruturações na administração pública nos gastos públicos, nos indicadores sociais, na oferta de serviços públicos e na promoção de políticas públicas nestes Estados do nordeste brasileiro. Para tanto, através de fontes variadas, analisa-se a oferta de serviços públicos básicos, os indicadores sociais e os gastos públicos antes e depois das reestruturações administrativas em ambos os Estados Federativos. Acredita-se que tal empenho possa trazer dados novos para a área de administração pública no Brasil, em geral, e para o nordeste em particular, demonstrando, assim, a importância desta esfera governamental para a promoção e implementação de políticas públicas. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: O impacto dos gastos públicos nos indicadores sociais nas áreas de educação, segurança, e saúde no estado de Sergipe

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Lorena Madruga Monteiro

 Permanente

 Sim

 Verônica Teixeira Marques

 Permanente

 Não

 Diego de Freitas Rodrigues

 Permanente

 Não

O presente projeto objetiva analisar o impacto dos gastos públicos nas áreas de educação, saúde e segurança nos indicadores sociais no Estado de Sergipe. Trabalha-se com a hipótese de que os programas de gestão por resultados, como o implantado no Estado de Sergipe na última década, que conseguiram equilibrar suas contas públicas e elevaram seus gastos em áreas estratégicas como a da saúde, segurança e educação, melhoraram seus indicadores sociais. Para analisar a relação entre os gastos da gestão estadual e os indicadores sociais em Sergipe será utilizado o método quantitativo, através da análise multivariada. A pesquisa será realizada essencialmente com dados quantitativos agregados em fontes de informação que permitirão a escolha das variáveis utilizadas para que, através da análise de grupamento e dos componentes principais seja possível identificar, em cada área,, saúde, educação e segurança pública, as carências em termos de investimentos governamentais.
Financiador(es): Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: Mapeamento sonoro do sertão alagoano

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Walcler de Lima Mendes Junior

 Permamente

 Sim

 Jesana Batista Pereira

 Permanente

 Não

A pesquisa, finalizada em março de 2018, produziu um mapeamento preliminar da sonoridade do sertão alagoano partindo de uma divisão em 3 conjuntos principais: (1) territórios naturais – caatinga, lajedos, serras, resquícios de mata nativa – (2) territórios transformados por ação, ocupação e presença humana de baixo impacto sonoro – fazendas, sítios, pequenos povoados – e (3) territórios transformados por ação, ocupação e presença humana de alto impacto sonoro – municípios sede e o entorno de usinas hidroelétricas, fábricas etc.  O projeto operou na interseção de campos de saber distintos, propondo um diálogo interdisciplinar entre planejamento regional e urbano, antropologia e etnomusicologia.  Em termos teóricos o projeto partiu do conceito de paisagem sonora de Schaffer, já assimilando a crítica proposta por Giuliano Obici (2008), que constitui a partir de reflexões deleuzianas, o conceito de território sonoro. Tal perspectiva conceitual coloca o acento nas dimensões sociais da paisagem sonora, entendida sempre sob a dinâmica cultural e histórica. A coleta e análise das paisagens sonoras coletadas procurou, desta forma, ir além da caracterização acústica, mas acentuar sua interface social, compreendendo que territórios sonoros permitem compreender transformações de base material e cultural nas sociedades. Para a execução do projeto, o trabalho foi dividido em quatro etapas. A primeira etapa consistiu nos debates teóricos e metodológicos por parte da equipe, considerando as expertises complementares dos pesquisadores envolvidos, a fim de estabelecer uma abordagem interdisciplinar ao projeto. A segunda etapa correspondeu ao treinamento técnico da equipe para a utilização dos equipamentos e ferramental de tratamento de áudio. A terceira etapa correspondeu às coletas in loco, realizadas através de cinco incursões a campo com toda a equipe, percorrendo o território pesquisado e coletando sonoridades e percepções. O projeto finalizou com a elaboração de três documentários sonoros e três em processo de edição. Além disso, a equipe trabalhou na montagem de um mapa de sonoridades interativo, onde podem ser ouvidas as sonoridades das diferentes localidades mapeadas e que é atualizado continuamente. Pesquisa financiada pelo edital nº13/2016 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - FAPEAL. http://www.gpnordestancas.com/mapeamento-sonoro

Projeto de pesquisa: Etnografia sobre mestres de folguedos populares de Alagoas e suas práticas

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Daniela do Carmo Kabengele

 Permanente

 Sim

 Pedro Simonard

 Permanente

 Não

O trabalho consiste em uma narrativa etnográfica de trajetórias dos mestres de folguedos populares do estado de Alagoas, as relações desses mestres com o contexto em que vivem e as disposições presentes no campo. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro

Projeto de pesquisa: Diagnóstico do sistema de Mobilidade e Acessibilidade Viária de Maceió

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Ajibola Isau Badiru

 Permanente

 Sim

 Diego Freitas Rodrigues

 Permanente

 Não

 Ronaldo Gomes Alvim

 Permanente

 Não

Analise do espacial viário e das dimensões urbanas e ambientais considerando a complexidade ocupacional do solo e a rede do sistema viário da cidade de Maceió. Projeto fianciado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - FAPEAL

Projeto de pesquisa: Condições da pesca artesanal junto à comunidade de Vila dos Pescadores de Jaraguá-AL

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Ronaldo Gomes Alvim

 Permanente

 Sim

 Ajibola Isau Badiru

 Permanente

 Não

O presente projeto será desenvolvido junto à comunidade pesqueira de Jaraguá, Maceió, no estado de Alagoas. O referido grupo social é composto por pescadores artesanais marcado em seu maior número por pessoas de baixo poder aquisitivo, sendo a maior parte pescadores artesanais e pescadores-agricultores (SILVA, 1995). Parte da melhoria das condições de vida deste grupo social parece ter acompanhado a melhora socioeconômica, políticas de assistencialismo e seguro desemprego da pesca criadas pelos governos locais, regionais e Federais, formando um grande diferencial nas condições sociais e ambientais de sua população. Ainda que isto pareça demonstrar ser verdade, hoje em dia, os pescadores vem recebendo pressão do governo local para que transfiram para outra localidade para que a região possa se transformar em um ponto turístico. Desta feita, é mister Identificar as condições históricas de desenvolvimento humano, econômico e socioambiental existentes na região, bem como indicar os choques culturais, econômicos e ambientais gerados pela perda cultural e suas consequências para as futuras gerações. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: Caracterização das práticas de mortes violentas em Alagoas - 2009-2014

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Sociedade, Território e Políticas Públicas

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Veronica Teixeira Marques

 Permanente

 Sim

 Valter Silva

 Permanente

 Não

O projeto Caracterização das práticas de mortes violentas em Alagoas ? 2009/2014 pretende identificar o perfil do autor que praticou mortes de natureza violenta (homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e latrocínio), assim como: o tipo de vínculo com a vítima; tempo de duração da prisão/pena; aspectos motivacionais do autor para cometimento do crime. O fato de o Estado de Alagoas encontrar-se com índices de violência tão elevados, de igual modo, justifica a adoção urgente de medidas que visem diminuir esse avanço da criminalidade, o que pode ser feito com subsídio nos resultados obtidos com a presente pesquisa, que se revela viável em razão da qualificação acadêmica e prática dos pesquisadores envolvidos na sua elaboração. Aqui se destaca que o sucesso da execução de políticas públicas está fortemente atrelado à adequação à realidade que se pretende modificar e, para tanto, o conhecimento adequado dessa realidade é imprescindível. Estudos que levantem a relação entre motivação para a execução dos crimes, perfil dos autores, poderão gerar o necessário conhecimento para que políticas públicas sejam elaboradas e executadas visando diminuir o volume de homicídios, considerando as características gerais da violência no Brasil e as especificidades do Estado de Alagoas. Assim, o estudo poderá embasar com propriedade a elaboração de políticas públicas e, portanto, aumentar a chance de sucesso da sua execução. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: Avaliação da associação da cinza do bagaço da cana-de-açucar e pó concha de moluscos na fabricação de materiais cerâmicos.

Data de início: 2016

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Janaína Accordi Junkes

 Permanente

 Sim

 Diego Freitas Rodrigues

 Permanente

 Não

O presente projeto tem por objetivo utilizar resíduos provenientes da indústria sucroalcooleiras como a cinza do bagaço de cana e resíduos provenientes da mitilicultura, ou seja, a concha do molusco na formulação de materiais cerâmicos. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: Avaliação Comparada do Impacto do Desequilíbrio Ambiental Urbano na Distribuição Espacial dos Casos Notificados de Arboviroses nas Regiões Metropolitanas de Belém, Cuiabá, Maceió e Porto Alegre

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Diego Freitas Rodrigues

 Permanente

 Sim

Valter Silva

 Permanente

 Não

 Ana Lídia Soares Cota

 Colaboradora

 Não

Há correlação entre o desequilíbrio ambiental urbano e a distribuição espacial dos casos de arboviroses nas Regiões Metropolitanas (RM) de Maceió, Cuiabá, Porto Alegre e Belém? A hipótese de trabalho é que há uma associação direta entre a distribuição de casos de arboviroses e o maior desequilíbrio ambiental urbano (áreas ocupadas sob acentuada desigualdade social e menor desenvolvimento humano e que perderam a função urbana do uso do solo e se degradaram) das áreas impactadas nas regiões metropolitanas selecionadas. A população em estudo consiste nos casos notificados de arboviroses (zika vírus, chikungunya e dengue) nas regiões metropolitanas selecionadas. O objetivo da pesquisa é identificar, mapear, quantificar e comparar a distribuição espacial e as incidências de casos de arboviroses notificados a partir de 2014 e correlacionar ao número de áreas degradadas urbanas nas RM, caracterizadas por significativa desigualdade intra-metropolitana refletida no índice de desenvolvimento humano - municipal. Por meio de Análise Fatorial, pretende-se realizar um estudo exploratório-descritivo. Exploratório porque se mantém aberto a redefinição de conceitos e estratégia de análise e descritivo porque parte de uma série de hipóteses e questões previamente definidas. Por meio da correlação de Pearson, testaremos o grau de associação entre as variáveis selecionadas. A técnica de Kernel será utilizada para detecção de aglomerados. De forma associada para compor a metodologia de pesquisa, trabalharemos com a análise de imagens orbitais das RM por meio do Google Earth Pro, utilizando dos sensores LANDSAT-5 e LANDSAT-7 com resolução espacial de 30 metros, e com o QGIS para efeito de identificar, quantificar e mapear as áreas degradadas e dispor espacialmente os casos notificados de arboviroses. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro.

Projeto de pesquisa: A reprodutibilidade sociocultural em uma comunidade remanescente de quilombos no estado de Alagoas

Data de início: 2017

Linha de pesquisa: Tecnologia, Ambiente e Sociedade

NOME

CATEGORIA

RESPONSÁVEL

 Pedro Henrique Simonard Santos

 Permanente

 Sim

 Lorena Madruga Monteiro

 Permanente

 Não

 Ajibola Isau Badiru

 Permanente

 Não

O reconhecimento e a certificação de uma comunidade como remanescente de quilombos geram uma expectativa de melhora e modificam, favorecem ou dificultam a vida das famílias que vivem neste território? Através de uma pesquisa com forte viés interdisciplinar, objetiva-se responder a estas perguntas realizando um estudo de caso na comunidade quilombola Povoado Ribeiras, (localizada no município de Jacaré dos Homens), no Estado de Alagoas, distante cerca de 188 km de Maceió. Serão utilizados recursos metodológicos variados como a realização de trabalho de campo com observação participante na comunidade, aplicação de questionário com perguntas fechadas e abertas, história de vida, grupo focal, descrição etnográfica densa, métodos da antropologia visual, anamnese buscando identificar os hábitos alimentares e o estilo de vida dos moradores da comunidade, estudos antropométricos e método comparativo. Desta maneira, buscaremos entender de que maneira ocorre a reprodutibilidade sociocultural nesta comunidade. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
Topo